Esporte e segurança publica foram tema de pronunciamentos dos vereadores de Guaramirim

0

cinco1

O vereador Adilso Comim (PSD) durante pronunciamento no plenário da câmara lamentou que a Secretaria de Esportes e Lazer de Guaramirim não fez a inscrição do município na OLESC e nos PARAJASC dentro do prazo previsto. O parlamentar ouviu atletas e pais que reclamaram desta falta de atenção da secretaria. Ele solicitou que o prefeito Luiz Antônio Chiodini, a quem chamou de “prefeito do esporte”, ao ex-secretário e agora vereador Admar Paludo e ao atual secretário Duno Butschardt, que se empenhem para reverter esta situação, e que ao menos consiga levar os atletas do PARAJASC, porque, segundo ele fica difícil explicar para estes atletas a falha cometida.
O vereador Admar Paludo (PP) que estava à frente da Secretaria de Esportes e Lazer, até o início deste mês, fez um pronunciamento explicando a não inscrição do município para participar da OLESC e PARAJASC. Disse que houve uma falha do responsável, e este, já teria sido desligado da secretaria. Sobre o PARAJASC ele entende que o município precisa se estruturar melhor para levar estes atletas para esta competição. O vereador lamentou principalmente a não inscrição da equipe feminina de futebol que está muito bem preparada para representar o município. Disse que não faltou empenho da secretaria para reverter à situação.
O vereador Charles Longhi (MDB) fez um discurso repudiando a decisão do governo federal de apresentar medida provisória (821) que transfere recursos do esporte para a segurança pública. Disse que pretende levar este tema para ser debatido por todos os vereadores da Avevi na próxima assembleia. Para ele é necessário que todos se manifestem contrários à medida porque o esporte é ferramenta de inclusão. O vereador comentou a intervenção das Forças Armadas no combate ao crime no Rio de Janeiro e disse que não viu nenhum resultado positivo. “O que se vê ainda é a morte de pessoas inocentes”.
O vereador Dr. Hélio (MDB) pronunciou-se no plenário da câmara e falou também da medida provisória do governo federal que transfere recursos do esporte para a segurança pública. Ele fez primeiro, uma analise de situação que envolve as escolas, onde alunos não respeitam seus professores, e muitas vezes estes alunos recebem o apoio até de seus pais. O vereador entende que são estes jovens que estarão ocupando os presídios e fazendo com que o governo apresente estas medidas tirando recursos onde não deve e colocando e locais ainda piores. Sobre situação do Rio de Janeiro disse que é preciso concentrar esforços para honestidade, sinceridade, lealdade e equilíbrio para o bem comum. O parlamentar falou ainda sobre o modo que os atuais políticos atuam para continuar no poder, desafiou os partidos para abrir espaço para novas lideranças se candidatarem a deputado e sanador. Aproveitou para solicitar para a administração fechar parceria com profissional que oferecerá atendimento para os cães abandonados do município.
O vereador Osni Bylaardt (MDB) comentando a medida provisória apresentada pelo governo federal que transfere recursos do esporte para a segurança pública, disse que não se deve mexer nestes recursos. Para ele é o esporte que tira as crianças da rua, citou o projeto das escolinhas no Campo do Seleto que atendem mais de 300 atletas. Disse que é preciso verificar onde estão sendo investidos os recursos que foram recuperados em operações da polícia federal que poderiam ser investidos na área de segurança. O vereador pediu o fim das mordomias no alto escalão e de políticos presos. Ele falou novamente sobre a situação dos motoristas (caminhoneiros) que continuam sofrendo depois das manifestações.

Compartilhar →

About Author

Deixar Resposta